Gente também é peça de museu

Museus não são chatos, pelo menos em suas essências. Eles respondem parte de muitas de nossas perguntas fundamentais: “quem sou”, “de onde vim”, “como fui parar aqui”, etc. Mas, e se no lugar de grandes personalidades históricas, peças artesanais, livros antigos e bonecos de cera entre outras coisas tivéssemos um museu com histórias de pessoas comuns? Pessoas que fazem parte de realidades locais (tão distintas entre si em nosso país) e que contam suas vidas para um museu de pessoas?

Pois essa idéia já existe, é o Museu da Pessoa, em São Paulo. Criada em 1991, a proposta da casa é construir uma rede de histórias de vida que contribua para a transformação social. Hoje existe uma rede de museus da pessoa com sedes em Portugal,Estados Unidos e Canadá.

O material produzido é de excelente qualidade e a equipe é composta por profissionais de comunicação, relações internacionais, pesquisadores, tradutores e voluntários.As participações são gratuitas e qualquer pessoa pode contar sua história. Entre e divirta-se! Clique aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s