Arquivo do mês: dezembro 2008

Retrospectiva 2008 em fotos

New York Times preparou uma restrospectiva do ano de 2008 por meio de fotografias. O material ficou de muito bom gosto e está disponível clicando aqui.

Anúncios

Natal, chuva, comida, interior e vídeo game

A chuva de fim de ano não permitiu viagem à praia. Então, uma ida ao interior de Minas Gerais caiu muito bem. Comida, chuva, dormir, comida, dormir, chuva, brincar de guitar hero(engenhosidade fenomenal), comida, dormir, filme, chuva, muita chuva, tempestade, ar puro, comida, dormir e chuva.

Mas o melhor disso tudo foi estar junto das pessoas que se ama, e é isso que a !idéia revista deseja para o próximo ano. Que as pessoas possam compartilhar mais a presença daqueles que lhe querem bem.

Um Feliz Natal bem atrasado e um Ano Novo com muita coisa pra fazer acontecer! E se chover muito, sing in the rain!

Woodstock em Goiás


Seminário – Brasília: modernidade, imagem e som

Acontece hoje, no auditório da Casa da Cultura da América Latina, o Seminário Brasília: modernidade, imagem e som. O evento é promovido pelo Núcleo de Pesquisa Brasília e Música, parte integrante do Laboratório Cultural Virtual da Casa Cultura da América Latina (CAL – UnB).

Tendo em vista a chegada do 50º aniversário da cidade, serão apresentados trabalhos de pesquisa recentes que ajudam a fomentar o debate crítico e uma reflexão sobre a trajetória da cidade modernista na última metade de século.

O evento contará com a presença e a contribuição de profissionais das áreas de Sociologia e Artes Visuais que apresentarão seus trabalhos para o público garantindo um diálogo das linhas de pesquisa desenvolvidas entre si e do publico presente.

As apresentações abrangem as áreas de Música, Artes Visuais e Sociologia em torno da cidade de Brasília, que representa o auge de um período significativo na caminhada moderna brasileira.

A entrada é franca. A confirmação de presença poderá ser feita via e-mail:Brasilia_musica_letra@googlegroups.com.

Serviço
Onde:
 Casa da Cultura da América Latina – SCS Quadra 04, Ed. Anápolis, 1º andar, sala 103
Horário: 19 às 21h
Dia: 10 de dezembro

Crise chega à Imprensa

O grupo Tribune Co., que edita jornais como o Los Angeles Times e o Chicago Tribune aderiu ontem ao capítulo 11 da Lei de Falências dos Estados Unidos em Delaware, com o intuito de reorganizar suas dívidas.

Além disso, o New York Times pediu um empréstimo de US$ 225 milhões oferecendo sua sede como garantia para saldar algumas dívida.

Com a queda da publicidade, natural pela crise, os veículos de imprensa terão dificuldade em se manter…

Manifestação ou carnaval?

Janaina Goulart

Cerca de oito mil trabalhadores do campo e da cidade e lideranças populares estiveram hoje na Esplanada dos Ministérios para participar da 5ª Marcha Nacional da Classe Trabalhadora. O tema da marcha este ano foi a defesa do emprego, da garantia de renda e contra os efeitos da crise financeira internacional.

 

Entretanto, com o lema “Desenvolvimento e Valorização do Trabalho”, não foi exatamente uma manifestação séria o que se viu no decorrer do Eixo Monumental. Trios elétricos, foguetes e música extremamente alta de tema desconexo com a “manifestação” é o que se pôde presenciar. A sensação de quem passava pela via hoje de manhã era a de que se estava em um carnaval fora de época.

Outro contratempo foi em relação ao trânsito. Enquanto a Central Única dos Trabalhadores (CUT) afirma em seu site que 35 mil trabalhadores marcaram presença (o que até justificaria a separação de três faixas do Eixo Monumental), a Polícia Militar do Distrito Federal afirmou que o número não passou de oito mil.

Agora os questionamentos que ficam são:

A Polícia Militar não tem um serviço de inteligência para este tipo de prevenção?
O custo envolvido em toda essa “mega operação” não seria melhor empregado em outro tipo de ação?

Em custos entenda-se: o recurso para pagar a estrutura da marcha (o caminhão, os cartazes e faixas, o operador de som, os foguetes, etc); a utilização do serviço militar para a manutenção da segurança; etc.

Por fim, as centrais sindicais entregaram aos presidentes da Câmara e do Senado um documento unitário contendo 18 propostas para enfrentar a crise, entre elas a valorização permanente do salário mínimo; correção da tabela do Imposto de Renda, com menos imposto sobre os salários; e redução da jornada de trabalho, sem redução de salários.

A iniciativa é excelente, é global, e mobilização social é sempre válida e necessária para a garantia dos direitos dos cidadãos. Mas se for para fazer graça com o dinheiro do trabalhador (que no fim das contas é quem estava pagando tudo ali) basta escrever o documento e entregar diretamente ao Congresso. O estardalhaço desvirtuado e sem propósito é muito caro.

A foto é de Elza Fiúza/ABr